quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Diário IPO Lisboa / Voluntariado



Mais uma fantástica tarde no IPO de Lisboa. Hoje foi particularmente interessante porque além de ter feito uma visita aos quartos dos meninos e ver in loco, as condições em que se encontram, fiquei a saber que algumas enfermeiras e uma das educadoras são Reikianas.
Fiquei igualmente a saber que alguns pais são favoravéis a administração de Reiki, pois verificam melhorias nos seus filhotes quando o Reiki é aplicado.
Parece, segundo informações que obtive, que está a ser elaborado um estudo/projecto de forma a finalmente ser debatido a possibilidade de aplicar Reiki nos Hospitais de Oncologia, em especial no IPO de Lisboa.
O Reiki é aplicado em muitos hospitais similares em vários pontos do mundo, em especial, nos Estados Unidos, Canada e mesmo aqui ao lado em Espanha, onde dois hospitais públicos já o fazem a cerca de 3 anos.
Em Portugal, mais uma vez estamos atrasados, mas espero e faço votos que aos poucos as coisas mudem, e mais do que esperar, tenho esperança que dentro em breve o Reiki possa ser administrado nos hospitais e em determinadas doenças crónicas, embora se verifique uma enorme resistência por parte da classe médica. Porque será?!?!
Bem, mas voltando à sessão de cinema "Tardes de Cinema no IPO", foi mais uma vez gratificante e uma alegria imensa ver um Sorriso nas faces daqueles Seres lindos e maravilhosos.
Bem Haja!
Namastê!

2 comentários:

Vanessa disse...

É verdade... e não são só as enfermeiras, algumas auxiliares também são reikianas. Acho fantástico. Só tenho pena é que ainda tanta gente se afasta deste género de terapias.

carlluz disse...

Olá Vanessa e obrigado pela tua visita e comentário.
Sim tens razão aos poucos começo a perceber que várias pessoas que trabalham no IPO são Reikianas,o que tb acho fantastico, e como tu dizes, também não entendo porque é que as pessoas(algumas) se afastam deste genero de terapias.
Pelo que tenho observado o grande bloqueio está precisamente na classe médica, mas aos poucos, espero, as coisas vão acontecendo.
Obrigado pelo teu contributo.
Carlos