segunda-feira, 29 de março de 2010

The Beautiful Flow of Krishna"s Meditation on Krishna!



Uma Semana de muita Paz e Amor em todos os corações.
Não tenhamos nunca medo de Amar ...
Compaixão / Amor / Luz / Perdão ...

Namastê!!

quarta-feira, 24 de março de 2010

Om Mani Padme Hum



Um Dia Feliz ... de coração aberto! Amor e Paz

terça-feira, 23 de março de 2010

domingo, 21 de março de 2010

TERAPIA DE REGRESSÃO E PROGRESSÃO COM REIKI



A Regressão e Progressão com Reiki é um sistema de cura energética que nos proporciona o acesso a um tesouro de sabedoria que existe em cada um de nós e que nos permite descobrir toda a magia do passado, compreender o presente e trabalhar o futuro. Esta terapia permite-nos reconhecer, entender, e curar qualquer aspecto da nossa personalidade, algum medo, insegurança, habito, vicio ou doença e desenvolver qualidades pessoais que equilibrem as nossas experiências passadas.
A RPR permite-nos abrir as portas do nosso auto-conhecimento e ter acesso a traumas de infância ou de vidas passadas que continuam a causar bloqueios na actualidade, curando-os ou aliviando-os. A RPR ensina-nos que a consciência é imortal e o mesmo se passa com diversos aspectos da personalidade. A Regressão e progressão com Reiki é mais uma ferramenta energética que nos permite ter mais qualidade de vida, que nos permite a resolução de problemas que se apresentam muitas vezes de uma forma obscura.
A RPR pode curar problemas ou iniciar o processo de cura, mostrando padrões destrutivos e repetitivos, levando-nos à consciência de que já não desejamos ou não necessitamos deles na vida actual
Tratamentos / Sessão de Terapia - Contacto para marcação
Facilitador/Terapeuta - Carlos Baptista
96 314 1824

quarta-feira, 10 de março de 2010

Diário de Voluntariado no IPO / Lisboa

Voluntariado no IPO / Lisboa - mais uma tarde fantástica.
Hoje o filme que passei foi "A Pequena Sereia" e os meninos(as) gostaram bastante. Não eram muitos, apenas quatro, havia bastantes que estavam isolados esta semana, com as mães e algumas avós, mas correu bem, gostaram do filme, esboçaram sorrisos e só por isso valeu a pena ... aliás vale sempre a pena. Reencontrei o pequeno Yannick, que já a algumas semanas não o via e foi bonito -lo bem melhor, sempre com aquele sorriso maroto que o caracteriza.
O olhar daquelas crianças tem um brilho especial , um brilho de Amor, um misto de dor, sofrimento mas ao mesmo tempo de esperança. Por vezes questiono-me se elas sabem porque estão ali. Pelo olhar, pelas expressões, acho que não sabem, mas sinceramente acho que mesmo não sabendo, elas sentem.
Hoje depois do filminho houve um pequeno lanchinho feito pelas voluntárias da Liga um bem haja para elas que são sempre prestáveis e que realizam um trabalho simplesmente notável) e lá bebi um cafezinho e uma fatia de bolo (delicioso por sinal) ao lado daqueles Seres lindos. Foi bom.
Um beijo de Luz para todos os meninos(as) do IPO e de todos os lugares ... que nunca percam a esperança , pois um dia, aqui ou em qualquer outro lugar vão ser muito felizes!
Namastê!!!
Amo-vos!

Carlos


segunda-feira, 8 de março de 2010

... Um Grito !!! ... LY


Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.

Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.

Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.

Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.

Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.

Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.

Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.

Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.

Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.

Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.

Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.

Já tive crises de riso quando não podia.

Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.

Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.

Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.

Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.

Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.

Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.

Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.

Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade...

Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".

Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.

Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.

Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.

Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.

Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.

Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.

Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!

Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!

Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.

Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!

Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.

Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: -

E daí? EU ADORO VOAR!

Clarice Lispector

domingo, 7 de março de 2010

... sempre quis ...


"Eu sempre quis construir pontes que me levassem até tuas margens, que encurtassem distâncias e rompessem longínquas fronteiras.

As pontes que planei erguer poderiam ter aberto caminhos, desafiado abismos e ultrapassado rios e vales.

Quando vi que eu não tinha ferramentas, cordas ou cimento pensei em desistir.

Mas depois, ao perceber que em teu silêncio estavas sempre a esperar que eu te alcançasse, vi que ainda me restavam as palavras... e com elas se pode fazer quase tudo."

... Para ti !!! ... forever!